2017-06-11

"A AUTO ACEITAÇÃO"...

Ventos de Paz




Posted: 10 Jun 2017 06:00 AM PDT

"Todas as culturas e todas as religiões o condicionam a sentir-se negativo a respeito de si mesmo. Nenhuma pessoa é amada ou apreciada por ser ela mesma.Você é solicitado a provar se tem algum valor: ganhe medalhas de ouro nas competições esportivas, obtenha sucesso, dinheiro, poder, prestígio, respeitabilidade.

Prove o seu valor! Seu valor não é intrínseco – foi isso que lhe ensinaram
Seu valor tem de ser provado. Daí resulta um grande antagonismo, um sentimento arraigado de que “não tenho valor do modo como sou – a não ser que se prove o contrário”.

Mas poucas pessoas podem triunfar nesse mundo competitivo.Milhões e milhões estão competindo – mas quantas podem obter sucesso?Quantas podem se tornar presidentes? Quantas podem se tornar grandes pintores?
A ideia do sucesso o tortura e esta é a maior calamidade que já aconteceu à humanidade: A idéia de sucesso, de que você tem de obter sucesso.
E sucesso significa que você tem de competir, de lutar – por meios lícitos ou condenáveis, não importa.Quando você obtém sucesso, tudo fica bem.
O ponto chave é o sucesso; mesmo se o alcançar por meios condenáveis, após obtê-lo, tudo que fez é aceitável.

O sucesso altera a qualidade de todos os seus atos. O sucesso transforma meios ruins em meios bons. Esse é o tipo errado de educação. Essa assim chamada educação que lhe foi imposta é totalmente perniciosa.

As escolas, as faculdades e universidades o estão envenenando.
Estão tornando-o infeliz. São locais onde infernos são produzidos, porém de modo tão formoso que você nunca se conscientiza do que está acontecendo. O mundo todo está se tornando um inferno por causa da educação errada.
Todos estão sofrendo e se sentindo inferiores. E essa situação é realmente estranha.

Ninguém é inferior e ninguém é superior, porque cada indivíduo é único – nenhuma comparação é possível. Você é simplesmente você e não precisa tornar-se famoso, não precisa ser um sucesso aos olhos do mundo. Todas essas idéias são tolas.


Você só precisa ser criativo, carinhoso, consciente, meditativo...

Se sentir a poesia surgindo em seu interior, escreva-a para si mesmo, para seu marido ou esposa, para seus filhos e esqueça-se de tudo o mais. Cante sua canção e, se ninguém ouvi-la, cante-a sozinho e a aprecie!
A pessoa ambiciosa é patológica.

Se você tem um sentimento negativo em relação a si mesmo é porque o ensinaram a sentir-se assim. E a pessoa negativa também não pode ser positiva a respeito dos outros, porque as falhas que identifica em si encontrará nos outros – na verdade ela ampliará nos outros.
Os pais estão dizendo a seus filhos: “Prove que você tem algum valor!” Ou seja, ser, simplesmente ser, não é suficiente – é necessário fazer algo.
Mas o fato de você apenas ser representa uma importante dádiva da existência. Só respirar nessa existência maravilhosa constitui prova suficiente de que a existência o ama, de que ela precisa de você, caso contrário você não estaria aqui. Você existe!

A existência o fez nascer. Deve ter havido uma imensa necessidade e você preencheu um vazio. Sem você a existência seria menor. E isso vale para as árvores, para os pássaros, para as flores, para todos os animais.
Você precisa aprender que tem valor do modo como é. E todas as pessoas têm o mesmo valor.

Aceite as pessoas como são; desista do “deveriam” e do “precisariam” – esses são conceitos inimigos.
Foram-lhe transmitidos tantos ideais de perfeição que você sempre julga não estar à altura.

Ser perfeccionista é ser neurótico. E a todos nós foi dito para sermos perfeitos. A vida é maravilhosa em todas as suas imperfeições. Nada é perfeito. Perfeição significa que não há possibilidade de crescimento, perfeição significa morte.
Imperfeição significa a possibilidade de crescer, significa excitação, o êxtase, a aventura.
Imperfeição significa que você está vivo e que a vida deve continuar. Então, viva cada dia em toda a sua beleza, em toda sua alegria, em toda sua dor...
Viva-o em sua totalidade – em sua obscuridade, em sua luz.
Viva o ódio e viva o amor. Viva a irritação e a compaixão. Viva o que existe nesse momento.

Então, esqueça tudo a respeito do futuro – o presente é o suficiente. 
E celebre a vida com todas as suas imperfeições."
Osho em Além da Psicologia