2011-04-05

FAGULHAS DE LUZ.** ESPIRITO SANTO**

Nas mãos do Espírito Santo. *O ultimo chamado*.
Autor: Eu Sou



Inspirada pela palavra do Espirito Santo, Pela Verdade e Revelação.
Agora em meu coração o sinal para que a palavra do Divino/Divina se cumpra pela Verdade e Ação da Providência. Conheceres a verdade e ela os libertarão. Claramente foi dito. E meu co coração palpitante e Enche de Alegria do Cristo Divino que habita em meu ser...

Estou segurando nas mãos do Espírito Santo, não sei qual é na verdade a verdadeira missão que tenho com o *PAI* para os próximos momentos. Sabe que neste agora tudo se completará... Sabem somente que é preciso registra toda estas informações que recebo mesmo sabendo claramente da imposição que há para transmiti-la... Só digo que minha alma e matéria são abastecidas pela fé e confiança que tenho Na Divina Luz, Deus, e da Grande luz Cris tica, que emana do Espírito Santo para dentro do meu ser.

A GRANDE LUZ INSPIRANDO EM MEU CORAÇÃO:
EU SOU MÁRCIA LEONIDES.

ASSIM ME FALA E ESTOU ESCREVENDO PARA PASSAR Á TODOS.

FILHOS MEUS...

Não és obrigado aceita-la. Nem tão poucos trabalharam para impor que nos aceitem e faça o que dissemos. Digo pela verdade do que Eu Sou em vós... Fagulhas Divinas! É em ti Minha Luz. Tornam-se sementes que espalhei no cosmo, para que todos tenham acesso á minha energia. Quando falamos dos acontecimentos queremos somente prepará-los, para que não sejam pegos de surpresas, como já tem ocorrido. Porque é tão difícil aceitar e deixar minha essência trabalhar dentro de vós? Quero lembrar-lhes que tens o seu livre arbítrio, mas, também tem a responsabilidade por praticá-lo. Esta responsabilidade implica não prejudicar o seu semelhante, não abandonar o pai/mãe que os sustenta, não destruir a natureza e o planeta onde habitas. Filhos adorados porque só eu tenho que amá-los verdadeiramente? Como dizes que não sentis e não entende minhas ações á seu favor. Não enganes o teu coração. Não continues, persistindo na ilusão neste recomeço! Pois devo lembrar-lhes que sabias que seria assim. Nunca fostes enganados por nós dá luz. Então qual é a razão de sua insatisfação de sua revolta? Qual é o motivo que apegastes para julgar, e contestar á luz. Seria a razão de sua falta de fé em seu próprio desejo de querer mudar? Sim, porque de nós só recebes palavras de conforto e consolação! Então me diga o que ti falta para entrar-lhes de uma vez por todas dentro do seu intimo e aceitar sua verdade e sua escolha? Porque ainda insiste em querer continuar neste vale de lagrimas e sofrimentos? Quero salientar que pela escolha que fizeres nada mudará o curso do que tenho preparado para o Planeta Terra, este que insistem ainda habitar... Mas, não queres ter a responsabilidade de cuidar, zelar, restaurá-lo. Ou vós ainda achais que tudo que esta ocorrendo faz parte da ilusão criada para enganá-los? Não meus filhos, isto é bem real! E o que queremos eu e a Mãe Natureza é salva-los de vocês mesmo.

Porque da maneira por onde se enveredaram já não tens como voltar sozinhos, e precisas de mim e dos seus irmãos mais preparados para mostrar-lhes o caminho. E vós os desprezais, por vaidade, egoísmo, medo de assumir o seu próprio destino. Ignoras meus chamados! E o tempo não para e tudo continua caminhando como foi dito e preparado para que esta finalização de ciclo fosse menos dolorosa do que das outras vezes. E como já dissemos muitos de vós já viveu esta época, muitos de vós já soubestes como retornar humildes e submissos ao seu ser divino. Estes conseguiram a evolução e estão hoje aqui agora para vos orientar... e de agradecimentos o que vós esta fazendo? Aonde quer chegar se sabes que não tem outra saída? Este fim de túnel por onde enveredaste não tem luz. Porque foste pela porta larga, e neste caminho tudo é programado e projetado pela ilusão. As luzes deste lugar apagaram-se á muitos e muitos milênios. Pense no que estou falando e reflita. De um voto de confiança á quem quer e pode lhes pegar pelas mãos e trazê-los de volta á luz. A sua revolta e o seu medo... Não faz sentido! Porque sabe que o momento só reserva á todos uns únicos caminho de retorno ao lar. Assim que serrar os portais, para ascensão nada mais poderá ser feito. Para que seu retorno, ao seu bel prazer se satisfação. Estamos acelerados e tudo só depende de vós com seu livre arbítrio. Aqui ti pergunto: Queres que pare com todos os seus sofrimentos? Ou queres continuar e ver se o descobri sozinho? Esta é a minha palavra para *O Agora*, e falo do fundo do coração de onde estou. Sentirá como espada a minha vós e saberá quem Eu sou.

O ESPIRITO DA VERDADE E REVELAÇÃO. Eu quem falo convosco. Eu Sou a sua Luz no fundo do túnel, ninguém na terra ou da crosta da terra tem como lhes salvar.

Seu tempo acabou para o velho mundo, e lá só restarão as depredações que serão transferidas para onde habitará quem fez a escolha da continuidade. Pense nisto! E se resolveres pode chamar por qualquer um dos filhos que deixei para orientá-los junto ao Cristo Miguel e Sananda. Com Maria já nem vou pronunciar, porque sabes que todo o mérito de Gaia para a ascensão foi dada á ela. E no conjunto de Maria só conseguiras enxugar suas lagrimas para redenção. Ela os espera também com o mesmo amor de sempre. Então agora resta á vós decidir para qual lado pretende sair desta redoma. Confie no amor divino de todos seus irmãos que estão aqui para salva-los. Conosco não existe meio termo. Ou vem conosco ou nos veremos daqui á mais um ciclo que sabemos será inevitável. Porque a evolução sempre existira! E feliz daqueles que a aceita com humildade e dedicação. Volverei. A todo estante. Meus olhos estão convoco para encontrar o caminho. Siga pela fé e pelo amor que brota em seu coração. Dispense o medo. Repreenda-se para que o medo afaste de ti! Grite em alta vós...

EU SOU O QUE EU SOU EU SOU LIVRE!

Dou-lhes á minha benção e todo meu amor.

Eu sou contigo na Luz Divina na Paz e Alegria de todos os irmãos tai feros da

Sagrada Luz Eterna (trabalhadores da Luz Divina).

QUE SE CUMPRA A MINHA PALAVRA.

Texto: Márcia Leonides
Data: 2011-04-05
As. 15.00
São Paulo SP.
Brasil.
Postado por Márcia L. L. Loureiro