2016-04-10

ASSUNTO INTERESSANTE - EM BUSCA DA CURA DO CANCÊR - PORQUE NÃO TENTAR.

SAUDAÇÃO À MANDIOCA: A MANDIOCA TEM ALTA CONCENTRAÇÃO DE VITAMINA B17‏





“Quando a Vitamina B17 combina com a enzima da célula normal (rodanase), ela se transforma em 3 açúcares; mas, quando combinada com a enzima da célula cancerígena (beta-glicosidade), ela se transforma em 1 açúcar, 1 benzaldeído e 1 ácido cianídrico. Este ácido cianídrico mata a célula cancerígena.”



*Minha droga maravilhosa contra o câncer* - pela Dra. Cynthia Jayasuriya

Por favor, deixe-me compartilhar esta feliz experiência com você. Eu escrevi sobre isso em fevereiro de 2010, mas, agora, com conhecimento adicional, escrevo com experiências de muitas outras pessoas.


Minha experiência: Eu desenvolvi um câncer de bexiga secundário sete anos após um câncer na uretra. Meu rim, a uretra e parte da bexiga foram removidos. Eu fiz radioterapia no abdômen em seguida. Foi um carcinoma celular transicional da uretra. Eu fiquei bem de saúde por sete anos e, durante esse período, fazia exames anuais na bexiga com o fantástico cirurgião que me operou no General Hospital Colombo. No sétimo ano, apareceu sangue em minha urina uma vez que desenvolveu um tumor na bexiga. Era, mais uma vez, um carcinoma transicional (câncer). O novo tumor foi removido, mas e se ele fosse recorrente? Enquanto estava me convalescendo, fiquei sabendo de um tratamento à base de semente de damasco que estava sendo usado na Austrália e nos EUA sem o uso de quimioterapia. As informações podem ser encontradas no sitewww.worldwithoutcancer.org. Como em uma concha de noz, é assim que ela age no câncer. A semente do damasco tem uma substância chamada Vitamina B17, a qual foi descoberta por um médico britânico que trabalhava como missionário em uma região remota do Afeganistão. Ele descobriu que as pessoas daquela área mediam o nível de riqueza de acordo com o número de damasqueiras que a pessoa possuía. Eles comiam não apenas o damasco, mas a sua semente também. A semente do damasco parece com uma amêndoa em forma, tamanho e cheiro. Ela é conhecida também como a "amêndoa amarga". O médico descobriu que as pessoas daquela região não sofriam de câncer. Após as investigações, o médico descobriu que a semente continha uma substância, a qual foi dada o nome de Vitamina B17. Como eu estava com câncer, estava curiosa em relação a qualquer comida que contivesse a B17 em nossa comida comum. Descobri, navegando na internet, que a mandioca também tem uma alta concentração de Vitamina B17. Assim passei a comer, pelo menos, 10 gramas de mandioca três vezes ao dia. Após consumi-la por um mês, fui fazer o exame da minha bexiga (cistoscopia) no General Hospital com o mesmo cirurgião. Ele ficou surpreso com o fato de a minha bexiga estar absolutamente limpa e normal. "Não havia lugar de onde fazer uma biópsia" foram suas palavras para mim. Enquanto eu estava comendo a mandioca / tapioca estava me sentindo muito bem, e as pessoas ao meu redor notaram isso. De posse do resultado dos exames de bexiga, publiquei a minha história para o bem estar de todos os pacientes com câncer do Sri Lanka. Desde então, a cada três meses refiz os exames de bexiga com o mesmo cirurgião, em todas as vezes a minha bexiga estava limpa. Até agora, não fiz nenhum outro tratamento que não seja comer mandioca.

Gostaria de explicar, de maneira bem simples, como a Vitamina B17 da mandioca age. O nome científico da vitamina B17 é Amygdaline. Sabemos que as células cancerígenas são células imaturas, e que têm uma enzima diferente daquela encontrada nas células normais. Quando a Vitamina B17 combina com a enzima da célula normal (rodanase), ela se transforma em 3 açúcares; mas, quando combinada com a enzima da célula cancerígena (beta-glicosidase), ela se transforma em 1 açúcar, 1 benzaldeído e 1 ácido cianídrico. Este ácido cianídrico mata a célula cancerígena.

As experiências dos outros: Venho recebendo informações frequentes de pessoas com câncer que leram o meu primeiro artigo contando suas experiências com o uso da mandioca. Gostaria de compartilha essa informação com vocês, leitores. O Sr. Pereira, 70 anos, foi diagnosticado com câncer de próstata. A sua esposa é enfermeira-chefe aposentada do Hospital Público. O Sr. Pereira leu o meu artigo e decidiu tentar o tratamento com a mandioca, pois pelas seguintes razões: o oncologista com quem ele estava consultando prescreveu um tablete com o custo de R$ 2000/diariamente, e uma injeção de R$ 11000, a qual deveria tomar semanalmente. Muito dinheiro para pensionistas aposentados se disporem. Além disso, o Sr. Pereira, após tomar alguns tabletes e algumas injeções por alguns dias, recusou-se a continuar o tratamento, pois este o estava deixando doente. Tendo conhecimento de sua doença, sua filha retorna dos EUA para cuidar dele. Ela e a mãe decidem tratá-lo com mandioca ao invés dos tabletes e das injeções que estavam prescritos. Uma semana após começar a dieta da mandioca ele já mostrava sinais de melhora, e depois de vários cafés-da-manhã reforçados com mandioca durante um mês, levaram-no para fazer o teste que deveria se submeter após tomar os tabletes e as injeções, e foram ver o oncologista. Levou com ele o resultado do exame de sangue PSA. Desde que foi diagnosticado com câncer, o resultado do teste de PSA foi 280-290, mas depois de comer mandioca por um mês, o PSA estava em 5.89! Então, eles vieram me ver e me mostrar os resultados do PSA de antes e depois. Esse cavalheiro (Sr. Pereira) não está apresentando nenhum sintoma do câncer. Eles me ligam regularmente para dizer o quanto ele está bem de saúde. Um outro cavalheiro que teve câncer no fígado fez uma cirurgia no Sri Lanka, mas alguma coisa do câncer foi deixado para trás de acordo com o MRI scan subsequente. Aconselharam a ele que fizesse um MRI scan mais detalhado na Índia a um custo muito alto. Ele começou a comer mandioca logo após a cirurgia no fígado. Quando ele foi fazer o MRI scan detalhado na Índia, seu oncologista naquele país o informou, depois de examiná-lo, que não haveria necessidade de uma nova cirurgia, ou tratamento, pois o tumor não havia aumentado durante todo aquele ano. Sua prescrição foi que continuasse como antes. Ele veio me ver, e parece estar muito bem de saúde agora. Estou muito interessada e encorajada pelos retornos que tenho recebido todo esse tempo de pessoas que me ligam para me contar suas histórias. Especialmente pelo fato de os exorbitantes preços das drogas anticâncer não oferecerem a cura. Minha prima, que era minha vizinha, teve câncer antes que eu descobrisse a respeito da mandioca. Ela gastou R$ 40-50.000 por cada injeção, sofreu barbaridades, e teve uma morte miserável. (Aqueles que têm acesso à HBO pela TV a Cabo devem ter visto um filme chamado "Death Be Not Proud" que retreta o sofrimento de um paciente de câncer durante o processo de quimioterapia. Aquele paciente morreu). Então, pensei que deveria promover essas experiências, dar publicidade a elas. Nenhum laboratório de remédios fez testes com a Vitamina B17 da mandioca, por que não tentar? É barato, de fácil obtenção, fácil de cozinhar e muito gostoso. Você ficará bem, e não terá efeitos colaterais. O que mais posso pedir? Todos sabemos que a mandioca pode matar se não for preparada corretamente. Por favor, tome os seguintes cuidados na preparação:
A. Quando for escolher o yam para ser cozido, certifique-se de que ele não tenha nenhuma marca, mancha ou defeito ou áreas descoloridas. Se houver uma linha azul, a mandioca deve ser rejeitada. A mandioca tem cianeto e a linha azul é uma indicação do surgimento do cianeto. Tente comprar mandiocas colhidas recentemente.
B. Quando for ferver, mantenha a panela destampada durante todo o tempo. Isso ajuda na evaporação do excesso do ácido cianídrico.
C. Encher a panela com água para cobrir completamente a mandioca, e bem acima do nível da mandioca. Quando ferver, manter a panela aberta. Assim que cozida, jogue fora a água da panela.
D. Não consuma gengibre ou alimento que contenha gengibre, tais como: biscoitos de gengibre, cerveja de gengibre, ou cerveja inglesa a base de gengibre, por pelo menos 8 horas depois de consumir a mandioca.
Por favor, passe para http://worldwithoutcancer.org/



Colaboração: Telma Weber Garcia (FB)


******


VEJA TAMBÉM:

Vitamina B17: o maior encobrimento na história do câncer