2014-09-27

SE VOCÊ COLOCAR A SUA CABEÇA NA BOCA DE UM LEÃO...

Mensagem de Jennifer Hoffman
16 de Setembro de 2014
Se você colocar a sua cabeça na boca de um leão, será que ele irá mordê-lo? Depende se o leão é manso ou não, se já comeu e não está com fome, ou se é um leão de circo, treinado para deixar as pessoas fazerem isto. Até mesmo com um leão treinado, tenho a certeza de que a pessoa que coloca a sua cabeça na boca do leão, deve ter um momento de medo. Esta não é uma pergunta tola, porque fazemos isto o tempo todo, quando nos envolvemos com os nossos parceiros karmicos, pois colocamo-nos para as nossas lições compartilhadas e, então, os desafiamos para não morderem as nossas cabeças.
Geralmente, nós saímos com as nossas cabeças ainda ligadas, mas podemos sofrer de outros traumas, incluindo o desapontamento que sentimos quando alguém repete o comportamento passado, ainda que lhe demos todas as oportunidades de não repeti-las. Pense em quantas maneiras deixamos que os outros saibam que os amamos e os valorizamos e que não lhes desejamos nenhum mal, e eles respondem mordendo nossas cabeças. Quem está errado aqui: Nós, ao confiarmos em alguém, apesar dele não ser confiável, ou ele por não reconhecer os nossos esforços e responder adequadamente?
Eu farei o que pode ser um comentário não muito popular aqui – quando não honramos a verdade do outro, estamos sendo desrespeitosos e manipulativos, não importa qual seja esta verdade. Quando não acreditamos que alguém escolhe ser cruel, enganador e desonesto e tentamos mudar o seu comportamento, não estamos honrando quem ele é. Não tentamos tornar maldosas as pessoas agradáveis, assim por que tentamos tornar agradáveis as pessoas maldosas? As duas estão se expressando e agindo através de sua verdade e precisamos respeitar esta verdade.
Não estou desculpando o comportamento de pessoas que são cruéis, enganadoras e desonestas, apenas dizendo que lidar com elas de alguma maneira que não seja  aquela que sabe que estamos colocando a nossa cabeça na boca de um leão, que é conhecido por morder, é nos prepararmos para uma grande decepção e, potencialmente, uma grande quantidade de dor. Quais são as nossas opções?
1 – Evitar o leão – Não é necessário ficar envolvido com pessoas que você sabe que irão fazê-lo sofrer e, provavelmente, você não os fará mudar, não importa o quanto as suas intenções sejam honradas. Você pode até irritá-los o suficiente para criar uma situação que resulte em mais dor para você. Se você já foi mordido uma vez, é melhor evitar o leão.
2 – Espere até que o leão o convide a colocar a sua cabeça na boca dele – Quando tentamos mudar as pessoas antes que elas reconheçam que elas consideram a mudança, ou queiram mudar, nós as estamos desonrando, não importa o quanto os nossos esforços sejam gentis e bem intencionados. A menos que alguém queira realmente mudar, qualquer esforço para mudá-los será recebido com resistência e rejeição compreensíveis. Se e quando eles estiverem preparados, eles irão encontrá-lo e isto é quando eles o verão fazendo algo que eles querem fazer, ou tendo algo que eles querem aprender como criar em sua vida.
3 - Veja o Divino. Lide com o ser humano: Esta é uma das minhas mensagens favoritas, que você pode ler aqui. Embora possamos reconhecer o divino em todos, temos que nos conectar com eles, através de como eles estão escolhendo expressar a sua divindade. Não importa o quanto nós pensemos que algumas pessoas poderiam ser, agir, ou fazer as coisas de forma diferente, e não importa quanta energia divina eles possuem, é a maneira com que eles estão expressando esta energia através do seu lado humano que é o verdadeiro barômetro do seu ser. Quando reconhecemos isto para decidir se é seguro nos aproximarmos e nos conectarmos com eles, muito menos colocarmos as nossas cabeças em sua boca, estamos honrando a sua humanidade, e aceitando como eles estão escolhendo usar a sua energia.
Honramos os outros ao vê-los como eles escolhem ser, não como  queremos que eles sejam ou achamos que eles são capazes de se tornar.
Não é nosso trabalho mudar ou curar os outros. É nosso trabalho mudar a nós mesmos e nos tornarmos uma fonte de inspiração e cura, permitindo que outros escolham por si mesmos. As pessoas ficarão mais inspiradas pelas fontes de alegria, de amor, de abundância e de sucesso, do que lhes dizer do que eles são capazes se eles se esforçarem mais ou se eles mudarem de alguma maneira.
Nenhum de nós conhece que Contrato da Fonte de alguém é por toda a vida, assim não podemos julgar o que ele está fazendo ou sendo, porque o que pensamos que é o comportamento menos espiritual que já vimos, pode ser o seu maior salto na compreensão e transformação.
Uma de nossas maiores lições é o não julgamento e a aceitação compassiva, que nos obriga a nos abstermos de julgar os outros e decidirmos se iremos nos conectar com alguém, com base em nossa energia, do que decidirmos que eles estão fazendo algo errado, porque o seu comportamento não satisfaz as nossas expectativas do que achamos que deveria ser o seu comportamento.
Evitar o leão é sempre uma opção e se isto não for possível, certifique-se de que ele não tem uma reputação de morder, antes que você enfie a sua cabeça na boca dele.
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – rerginamadrumond@yahoo.com.br
TEMPLO DO SOL
]www.comandoestrelinha.ning.com