2014-11-18

OFF BRASIL.... QUE PENA!

O Fim do Brasil e o WBC
Talvez você já tenha percebido. Não resta dúvidas: o Fim do Brasil, tal como preconizado há três meses, chegou e as consequências já estão sendo sentidas.
Desvalorização dos ativos financeiros, economia parada, pior resultado já obtido nas contas públicas e fechamento de postos de trabalho em outubro, pela primeira vez na série histórica.
Infelizmente, trago uma má notícia: vai piorar. Não atire no mensageiro, por favor. Apenas estudo dados e fatos, sem subjetividade, chegando às conclusões com o uso de um instrumento bastante tradicional: a lógica.
Em julho, sintetizei minha tese sobre o futuro da economia brasileira. Grosso modo, a realidade de baixo crescimento econômico, inflação alta, elevado déficit em conta corrente e desordem das finanças públicas teria desdobramentos fulminantes sobre o patrimônio e o modo de vida das pessoas, seus salários e seus empregos.
No vídeo que se tornou a tese econômica mais vista da história brasileira, com alcance total superior a 15 milhões de pessoas, levantei dez pontos cruciais sobre a economia brasileira.
Peço a gentileza de que, pela sua própria análise, assista ao vídeo e verifique a verossimilhança entre as projeções realizadas há três meses com a realidade atual.
Destaco alguns pontos.
À época, o crescimento econômico esperado para 2014 era, segundo as projeções de consenso, de 1,3%. Alertei para otimismo nas estimativas e um cenário bastante complicado à frente. Bingo! A recessão técnica bateu à porta.
Identifiquei ações excessivamente caras, com o Ibovespa perto de 60 mil pontos, e um dólar muito barato a R$ 2,20. O principal índice de ações brasileiro hoje marca menos de 52 mil pontos e o dólar superou a barreira psicológica de R$ 2,60.
Pontuei a destruição da Petrobras antes dos desdobramentos da operação Lava Jato.
Honestamente, não esperava a convergência para o cenário pessimista em tão pouco tempo. Confesso certa satisfação - não por estar certo. Essa não é a minha motivação. Fico feliz por outra razão: por ter contribuído para a construção de patrimônio de milhares de pessoas - essa é a vocação da Empiricus. Cumpri-la atina minha alma.
Veja uma conta rápida: hoje, temos 20 mil assinaturas da série O Fim do Brasil. Se cada uma das pessoas comprou, na média, US$ 1 mil a R$ 2,20, ganhou, na cotação de R$ 2,60, US$ 400,00.
Multiplicando a cifra pelo número de assinantes, a riqueza total gerada nesse cenário hipotético - digo hipotético porque a média de compra de dólares pode ser muito superior a US$ 1 mil, valor que considero conservador, dados os sucessivos alertas - seria de US$ 8 milhões (ou cerca de R$ 20,8 milhões).
Oito milhões de dólares. Isso é realmente formidável, sobretudo se considerarmos o cenário de perda de valor para os ativos brasileiros no período.
Faz-se a ressalva devida: retorno passado nunca foi nem será garantia de rendimento futuro. Mas prova-se um ponto fundamental, de que é possível ganhar (muito) dinheiro mesmo nos cenários mais difíceis.
Firmo o compromisso de continuar perseguindo a proteção e o incremento patrimonial de nossos leitores.
Agora deixe-me ligar o argumento com o WBC (Wealth Builders Club), nosso Clube de Construção de Riqueza.
O WBC foi lançado por Mark Ford exatamente no período subsequente ao ápice da crise norte-americana, cujo marco maior é a quebra do banco Lehman Brothers em setembro de 2008.
Trata-se de uma resposta explícita e concreta aos anseios e às dificuldades da classe média norte-americana, com sérios problemas financeiros e, em sua maioria, muito endividada. Enquanto famílias poderiam encontrar sua verdadeira ruína financeira em meio à maior crise desde 1929, Mark elaborou um guia prático de como agir rumo a uma nova realidade financeira. Deu certo.
A sabedoria oriental da conexão imediata entre crise e oportunidade emprestada ao pragmatismo norte-americano.
Na crise, é mesmo mais difícil para a média. Daí a necessidade de se preparar com dedicação e seriamente, disposto a certos sacrifícios. Com o devido treinamento e muito trabalho, podem-se explorar as oportunidades criadas pelo cenário desafio, pois é justamente na crise que aparecem as grandes chances.
A tese do Fim do Brasil apenas reforça a efervescência do WBC (Clube de Construção de Riqueza), e talvez explique seu sucesso estrondoso. É justamente por isso que decidimos dar a oportunidade das pessoas se associarem ao programa neste momento.
Faço o convite para que você conheça o WBC. Estou certo de que se trata de ótima oportunidade para se preparar para tempos difíceis à frente.
O Fim do Brasil pode ser o começo de uma nova realidade financeira para você.

http://www.empiricus.com.br/o-fim-do-brasil-o-video/?key=9cc9ad86-1f52-4364-a06c-39c16595bd07&utm_source=empiricus&utm_medium=email&utm_campaign=empiricus-email-PromoFdBWBC181114