2014-11-17

UNIVERSALIDADE DOS REINOS.


“Sob o ponto de vista específico da consciência espiritual, a educação deveria ser direcionada para um conhecimento sobre as diversas naturezas dos Reinos paralelos ao humano (mineral, vegetal, animal, espiritual, etc.), oferecendo a oportunidade do homem se autorrealizar numa integração harmônica para com o planeta e com o Cosmos. A educação deveria ser uma atividade lúdica, livre e flexível, sem metas totalmente estabelecidas. Esta educação deveria partir do próprio autoconhecimento humano e ter como base de sustentação o respeito e a reverência por todos os seres que compõem a diversidade da vida. Esta educação também deveria oportunizar ao homem uma capacidade reflexiva sobre os propósitos simbólicos das experiências que ele vivencia. Porém, devemos ter a sabedoria de que todas estas crises que os nossos sistemas educacionais estão enfrentando fazem parte de um processo seletivo do próprio Amor Sabedoria que rege este nosso planeta Terra. Ou seja, quando nos distanciamos da harmonia que o Amor nos propõe para com os Reinos paralelos, crises são geradas de forma inteligente para que possamos encontrar as nossas próprias respostas e reencontrar uma nova harmonia, em um nível mais elevado.”   (Do livro “COMANDO ESTRELINHA, Temas Transcendentais”, pág 48)